sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Educação Democrática, como assim?

É isso mesmo, educação democrática!
Vamos falar hoje sobre um modelo de educação que reconhece diferenças e que valoriza cada uma delas, faz dessas diferenças um aprendizado.

Você já imaginou uma escola que decide em conjunto, que dá oportunidade para que os estudantes possam se reunir e mediar conflitos, de igual para igual e, assim, estabeler seus próprios acordos?
Então pare de imaginar, isso existe, mas te mostro logo mais!

Os problemas na educação no Brasil são vários, uma boa parte aponta para o lado de que o investimento é pouco. Sim isso é um fato, mas trago um outro ponto: de que adianta muito orçamento se o investimento é feito em um modelo improdutivo?

Para além de apenas uma linha orçamentária temos que pensar em um tipo de educação que na verdade é variado, adaptável, diferente de um moedelo único e (in)verdadeiro, trata-se de um olhar e um jeito diferente de aplicar a educação, levando em consideração todos os envolvidos.

Conhecemos os jovens, as crianças que frequentam a escola como Alunos, mas você já parou pra pensar o por que dessa palavra?
Simples, basta entender seu significado, que vem do latim a+lunus = não+luz ou seja, sem luz.

Como, um modelo que enxerga o outro como alguém sem luz, sem algo a agregar, para ser simplesmente alimentado com informações, pode dar certo?
A educação democrática é bem diferente dessa realidade, trata todos como estudantes e os educadores veem em cada um o potencial de trazer algo diferente para o todo.
Tem uma galera que dissimina o jeito democrático de aprender, o Politeia !
Na verdade acredito que dá pra resumir esse post com a apresentaçãodo deles, dá uma olhada:

Traduzida por “constituição”, politeia é a palavra empregada por Aristóteles para designar a comunidade política orientada para o bem comum. É disso que se trata a educação democrática – uma proposta para escolas, cooperativas e associações que as organiza como comunidades de aprendizagem, em que os jovens e adultos podem desenvolver, juntos e em sua plenitude, seus talentos e paixões e, assim, encontrar sua singularidade. Politeia remete também à multiplicidade de teias que produzem o conhecimento. Criada em 2006, a Politeia organiza-se como uma Incubadora de Práticas Democráticas, que tem a educação como prática transversal, seu objetivo é a democratização da vida, em suas múltiplas dimensões.

 E pra mostrar que isso não uma escola da Disney e que existe, veja esse vídeo com duas práticas de educaçaõ democrática aqui no Brasil, mais especificamente em São Paulo!




Duas realidades, mas com os mesmos príncipios, será que não rola ai na sua comunidade também?!

4 Comentários:

Tardes de outono disse...

Nossa este post seu sobre educação é fantástico Lu! Primeiro por tratar de um assunto que deveria muito ser revido por todos nós que fazemos parte dessa sociedade. Como podemos encarar que nosso sistema de ensino encare as pessoas como poço vazio que ao passar dos anos, o dever do professor é ir enchendo-o cada vez mais... Exemplos como este do Politeia existem e fico contente por ser uma pessoa que passou por um processo diferente e teve como essas crianças tem, a oportunidade de ver o outro lado da educação...

Todos nós temos um potencial diferente que aliados transformam realidades..

Acredito que tendo força de vontade e entusiasmo, é possível implantar uma metodologia onde as pessoas são do todo, partícipes reais da vida.

Parabéns Lu.

alucard disse...

Falando em Educação Democrática, esta idéia já vem sendo aplicada em diversos países europeus com sucesso (e preconceito de muitos) há muito tempo. Alguns exemplos de escola que você pode procurar conhecer mais é a SummerHill (desde 1921) e a Escola da Ponte (desde 1970).

A parte de preconceito que citei vem da própria sociedade.

Muitos pais não colocam os filhos nestes tipos de escolas por não se tratarem de escolas que obrigam as crianças a aprender o que um "currículo" pre-determinado manda.

Eu acho fantástico o método de ensino aplicado na Escola da Ponte (escola de Portugal) em que os estudantes decidem TUDO e até quando e o que aprender.

Só para ter uma idéia, veja o hino da escola como é maravilhoso: http://www.youtube.com/watch?v=GkKqVmWqMkg

Sabe o que é maravilhoso nesta instituição também? Ela é pública.

Acredito que não adiante mais ficar só investindo em educação e aperfeiçoamento dos educadores. Está na hora de uma mudança drástica, uma reforma educacional. Imagina se a Educação Democrática fosse aplicada em massa no Brasil o quão bom seria.

Mesmo eu pensando assim, acho que este sistema democrático de ensino não deveria tomar 100% da rede de educação, porque tem crianças que não iam se adaptar, e talvez o melhor método seja o tradicional.

Mas eu acho que devia haver essa possibilidade de escolha.

Frontelle disse...

Camila e Thiago (alucard),
Que maravilha e honra ter a contribuição de vocês por aqui, porque assim podemos ver na prática como é o aprendizado democrático! Lancei a ideia e vocês deram maravilhosas contribuiçoes e depoimentos!
Alu,
Sabe que eu tinha pensado em por o exemplo da escola da ponte?! Que bom que nao precisei, voce fez por todos nós, que queremos aprender!
Nenhum post aqui é pronto e acabado, fica cada vez melhor com a participação de cada um que se prontifica em expor sua opinião, valeu!

BrunoBelão disse...

Cara, eu acho muito massa essas escolas que os ESTUDANTES opinao o que acham que devem opinar, e nao tem vergonha de reclamar do que acham que esta errado.

Mas hoje em dia infelizmente nao acredito que aceitem, mas mesmo assim acredito que aceitariam escolas tipo algumas que tem nos USA, aonde voce tem um curriculo de X materias, sendo que Y materias voce que escolhe, ou seja, digamos que voce possa ter 10 materias, delas algumas sao predeterminadas como matematica, a lingua do pais e ciencias, e o resto voce pode escolher dentre as que existem, uma amiga minha que estudo em uma escola assim fez por exemplo culinaria e photoshop, entre outros. Acho que assim agradariam todos um pouco pelo menos, os pais ficariam feliz com o curriculo, e os filhos poderiam fazer coisas diferentes que eles mesmo queiram.

Fica ai meu comentario :o senhor frontelle atual vicepresicente do COMJOV de Sorocaba kkkkk

abraços camarada

Postar um comentário

Total de visualizações de página

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

TOPO